você está em: Inicial | Canal Agro | Falta de internet no interior atrasa o uso da Agricultura 4.0 em propriedades de todo o Brasil

novembro 2022 Notícia do Segmento

Falta de internet no interior atrasa o uso da Agricultura 4.0 em propriedades de todo o Brasil

A internet vem ganhando espaço em propriedades rurais, especialmente para a Agricultura 4.0, técnica que permite mais conhecimento e maior produtividade em lavouras e pomares. Apesar disso, desafios ainda aparecem no horizonte do agronegócio brasileiro.   

Uma pesquisa do Ministério da Agricultura mostrou como poucas áreas rurais no nosso país são cobertas por sinal de internet e isso inviabiliza a agricultura digital e todos os seus benefícios.

Na prática, produtores não conseguem usufruir completamente dos equipamentos e se veem prejudicados. Afinal, a tecnologia traz maior assertividade na tomada de decisão e informações técnicas que contribuem para os trabalhos. A seguir, abordamos mais sobre a Agricultura 4.0 e os desafios para utilizá-la.

O que é Agricultura 4.0?                   

Também conhecida como Agricultura Digital, a 4.0 utiliza tecnologia de ponta e processa informações digitais sobre a produção rural de uma propriedade, seja ela uma lavoura ou pomar.

Ela torna possível a união de softwares avançados com técnicas já estabelecidas, visando melhorar os processos e a tomada de decisão para colheitas mais fartas. Para isso, o produtor utiliza equipamentos com a capacidade de monitorar toda a propriedade, seja em qualidade do solo ou das culturas, por exemplo.

Sensores, armazenamento em nuvem, softwares em celulares e tablets são bons exemplos de equipamentos utilizados pela técnica. Tais sistemas integram as unidades de produção e colocam toda a propriedade à disposição dos agricultores, engenheiros agrônomos e outros profissionais encarregados.

O modelo faz parte de uma nova era na administração rural, onde as fazendas se parecem mais com empresas de outros ramos, mantendo a tradição, é claro. O que muda aqui é a aplicação da tecnologia digital.

Práticas comuns da Agricultura 4.0

Fica mais fácil entender como aplicar o método a partir de exemplos práticos. Um deles é mapeamento georreferenciado da propriedade. Trata-se de um programa capaz de mostrar qualquer ponto dentro do local, conseguindo informações sobre o mesmo.

Outro exemplo é o uso de drones para verificar a situação da lavoura em si, se existem falhas na germinação ou mesmo algum sinal de degradação do solo. É esse o tipo de recurso da Agricultura Digital: utilizar equipamentos modernos para conseguir informações valiosas.

Lembra quando falamos do uso de softwares em celulares e tablets? Então, aqui entra outra técnica interessante do modelo. Os sistemas de computadores ajudam na gestão agrícola, desde o planejamento até análises de produtividade, assim como controle de estoque.

Por fim, existem os sensores agrícolas. São aparelhos projetados para detectar e medir informações relevantes, como a temperatura e umidade.

Quais os benefícios da Agricultura 4.0?

Depois de ler mais sobre as práticas comuns, ficou bem mais fácil entender a importância da Agricultura 4.0, não acha? Bom, vamos aprofundar um pouco mais os benefícios. Já chegamos a abordar a questão do aumento da produtividade e assertividade na tomada de decisão, e isso por si só já diz muito.

Porém, esses dois itens dependem de outras características comuns ao sistema. Um exemplo é o fato do modelo prover informações valiosas sobre a propriedade ou a cultura em si.

Já pensou em conseguir saber mais sobre doenças ou pragas que afetam a lavoura de forma rápida? Ou mesmo dados sobre índices pluviométricos, umidade do solo ou germinação das sementes? Sim, é possível com Agricultura 4.0

Desafios: falta de internet atrasa o futuro nas lavouras

Mesmo com todas as vantagens, ainda existem desafios para a implementação do sistema em todas as áreas rurais do Brasil. Segundo um estudo do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), em conjunto com a Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (Esalq), apenas 23% da área rural brasileira conta com bom sinal de internet

E isso afeta diretamente o uso das tecnologias. Elas dependem da web para processarem e enviarem informações e são a base do todo o processo digital. Por isso, o baixo número de fazendas com boa internet afeta consideravelmente o avanço agrícola.

A pesquisa do MAPA e Esalq reflete um cenário atual, do ano de 2021. Ainda assim, o agricultor brasileiro tem aderido às soluções digitais, segundo outra pesquisa, da TIC Domicílios, de 2019.

Com isso, muitas fazendas vem driblando as dificuldades e aplicando o mundo digital em suas lavouras e pomares. A partir disso, conseguem alcançar novos objetivos.

Conte com a Biosul

Quer aumentar a rentabilidade da sua lavoura? Conheça os fertilizantes orgânicos e outras linhas produtivas que compõem o catálogo da Biosul. No nosso site você encontra mais informações sobre cada linha, assim como outras dicas importantes para a sua propriedade.

Leia também

outubro 2022 Conservação do solo é essencial para melhorar a produção agrícola

A qualidade do solo dita o nível de produtividade que uma propriedade terá, independentemente da cultura plantada. Por isso, trabalhar ...

setembro 2022 Saiba como se proteger dos prejuízos do uso de sementes piratas

A falsificação de sementes ganhou força nos últimos anos, apesar dos efeitos nocivos para todos os envolvidos. Sem ...

Atuado no segmento de nutrição vegetal, biotecnologia e mineração, a BIOSUL Fertilizantes possui o portfolio mais completo do mercado.

Seus investimentos em desenvolvimento, tecnologia e matérias-primas com alto grau de pureza, possibilitam oferecer ao agricultor as melhores soluções para o melhor desempenho e equilíbrio nutricional das plantas.

(54) 3231-7600
biosul@biosul.com

Rua Os Independentes Grupo de Barretos SP, 875, B. Parque dos Rodeios, 95201-248 - Vacaria/RS

Biosul © 2019 Todos os direitos reservados.desenvolvimento: Six interfaces