você está em: Inicial | Canal Agro | A importância da Quebra de Dormência

outubro 2021 Conteúdo Técnico

A importância da Quebra de Dormência

As plantas, na maioria das espécies, dependem das sementes para se espalharem, se disseminarem. No entanto, para que possam emergir, as sementes dependem de estímulos do ambiente em que vivem, e sem eles a germinação e a produção dessas plantas ficam comprometidas. Ademais, em alguns tipos de sementes, podem ocorrer bloqueios que impedem a germinação, esses bloqueios podem ser internos ou externos, e são chamados de dormência.

Geralmente, sob condições favoráveis de luz e temperatura, de água e oxigênio, as sementes conseguem iniciar o seu processo de germinação, porém algumas espécies, mesmo sob condições favoráveis, não germinam. Isso porque após o processo de maturação, algumas sementes adquirem mecanismos de resistência que ocorrem através de ações do ambiente, os quais são desenvolvidos por determinadas plantas, para conseguirem se perpetuar ao longo do tempo, uma espécie de luta pela sobrevivência.

Quando esses mecanismos se desenvolvem durante o processo de maturação das sementes, o chamamos de dormência primária. Já quando ocorrem após a dispersão das sementes, em função das condições do ambiente, o chamamos de dormência secundária.

Neste tipo de dormência, a secundária, as sementes vão apresentar maior longevidade e, também resistir melhor às condições desfavoráveis do ambiente, elas germinam ao longo do tempo, assim que os seus mecanismos de defesa são desativados, ou seja, quando estiverem em condições favoráveis para a germinação.

Tanto na dormência primária, como na secundária, as causas da dormência ocorrem através de fatores internos, endógenos, e externos, exógenos. As causas endógenas, estão relacionadas ao embrião das sementes, e podem ocorrer por uma desregulação hormonal, ou à restrição que envolve os tecidos do embrião, que são fatores de ordem fisiológica.

Mas também podem ser de ordem morfológica, ou seja, quando os embriões se desprendem prematuramente da planta mãe, levando mais tempo para se desenvolverem completamente. Pode ocorrer também a combinação dos fatores de ordem morfológica e fisiológica, ou seja, morfofisiológica.

Já as causas exógenas vão ocorrer por conta do impedimento físico da germinação, impedimentos que estão ligados ao pericarpo e tegumento das sementes. Neste sentido, podem ocorrer através de fatores de ordem física, química ou mecânica. Se houver inibidores químicos no pericarpo das sementes, eles vão impedir a germinação ainda com as sementes ligadas à planta mãe.

Já se o pericarpo não consegue levar água e gases para o interior das sementes, então temos um fator físico para a dormência. E quando o mesocarpo e endocarpo possuem pouca consistência, há um fator mecânico que impede a germinação.

Apesar de ser um processo natural de defesa da continuidade das espécies, que consegue conservar por muito mais tempo as sementes, possibilitando a armazenagem nos bancos de sementes, a dormência pode ocorrer por um longo período, levando meses ou anos para germinarem, o que dificulta a avaliação da qualidade das sementes. Além disso, a germinação das sementes dormentes é lenta e não apresenta uniformidade, sendo necessário a utilização de métodos que promovam o tratamento da quebra de dormência.

A quebra de dormência pode ocorrer de diversas formas, e vai depender do tipo de dormência de cada planta. Se ela está relacionada à presença de inibidores de germinação, o armazenamento das sementes pode ajudar a aumentar a presença de hormônios necessários para que a germinação possa ser promovida. Já se a dormência ocorrer por conta de impermeabilidade à água e gases, ou à inibidores químicos, o uso de ácidos pode ajudar na realização das trocas necessárias para a germinação, este processo é chamado de escarificação química.

A escarificação mecânica é outro método utilizado para a quebra de dormência das sementes, neste caso parte do tegumento é removido, assim a água entra na semente ativando o seu metabolismo e promovendo a germinação. Ou ainda, o simples uso de água quente pode ajudar, especialmente nos casos em que a dormência é causada por inibidores.

Vimos que o bloqueio à germinação pode ocorrer por diversos fatores, além do clima, e para realizar a quebra de dormência é fundamental que você saiba qual o tipo de dormência a semente apresenta. Este é um processo natural das plantas, um mecanismo de defesa desenvolvido ao longo do tempo para a perpetuação das espécies, mas com o desenvolvimento do melhoramento genético, especialmente nas espécies com grande importância econômica, foi possível alterar a natureza.

Leia também

agosto 2022 Saiba mais sobre a Agricultura Regenerativa

Conciliar a produção agrícola com a preservação do meio ambiente é uma responsabilidade e ...

julho 2022 EXPERIMENTO CIENTIFICO EM BUSCA DE RESULTADOS PARA O AGRICULTOR PARCERIA BIOSUL ...

Teve início neste mês de julho a execução do projeto desenvolvido pela Biosul em parceria com o IFRS Campus Vacaria, ...

Atuado no segmento de nutrição vegetal, biotecnologia e mineração, a BIOSUL Fertilizantes possui o portfolio mais completo do mercado.

Seus investimentos em desenvolvimento, tecnologia e matérias-primas com alto grau de pureza, possibilitam oferecer ao agricultor as melhores soluções para o melhor desempenho e equilíbrio nutricional das plantas.

(54) 3231-7600
biosul@biosul.com

Rua Os Independentes Grupo de Barretos SP, 875, B. Parque dos Rodeios, 95201-248 - Vacaria/RS

Biosul © 2019 Todos os direitos reservados.desenvolvimento: Six interfaces